sábado, 21 de março de 2009

Enigma

A câmera singularizou o instante. E eis que automaticamente saí de mim para me captar tonta de meu enigma, diante de mim, que é insólito e estarrecedor por ser extremamente verdadeiro, profundamente vida nua amalgamada na minha identidade.

Um Sopro de Vida

Um comentário:

Maria Inácia Bellico disse...

O Enigma de Clarice. Lindo, lindo e lindo. O que Clarice escreve é perfeito.

Bjim*