quinta-feira, 20 de maio de 2010

Um triste Carnaval

"Quando eu estava vestida de papel crepom todo armado, ainda com os cabelos enrolados e ainda sem batom e ruge - minha mãe de súbito piorou muito de saúde, um alvoroço repentino se criou em casa e mandaram-me depressa comprar um remédio na farmácia. Fui correndo vestida de rosa [...] fui correndo, correndo, perplexa, atônita, entre serpentinas, confetes e gritos de carnaval. A alegria dos outros me espantava. Quando horas depois a atmosfera em casa acalmou-se, minha irmã me penteou e pintou-me. Mas alguma coisa tinha morrido em mim."

Clarice, Uma Biografia (Benjamin Moser)

3 comentários:

Tiago Cesar disse...

O "Tô me guardando pra quando o carnaval chegar" (Chico) dela murchou... >_<

Coração disse...

Dani,

Deletei meu orkut, mas não deixarei de te acompanhar.

Bjokas!

Fernanda Medina

Renata disse...

Eu fico triste quando chega o Carnaval!